incoerente, adj. 2 gén. que não é coerente; desconexo; ilógico; disparatado; inconsequente; discrepante (De in-+coerente).

_ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _

terça-feira, março 18, 2008

A primeira ecografia

Confesso que estávamos nervosos. Não é todos os dias que se vai ver/fazer a primeira ecografia do nosso bebé.
Eram apenas cinco semanas, no entanto, havia tantas dúvidas, que continuaram a sê-lo, que nos assustava.
Mesmo assim, não deixou de ser um momento único. Primeiro, porque não é todos os dias que vou a uma ginecologista e só isso, já era motivo suficiente para eu estar nervoso, depois a coisa que mais me intrigava era o comportamento que era suposto ter num consultório destes. Deveria estar calado? Não. Porque senão o que iria pensar a ginecologista de mim? Que era um tanso e não entenderia como tinha sido possível ser o pai da criança? Deveria intervir activamente? Não, porque poderia ouvir algo do género: "Desculpe, o senhor é que é a mulher da relação? É que se é, faço-lhe já ali um exame "ginecológico" ao intestino naquela marquesa!!"
Confesso que a imagem não me agradou, principalmente porque não iria saber como colocar as pernas naqueles suportes. Optei então por manter o meio termo. Aliás o meio termo serve para tudo, é deveras impressionante. Não sei o que seria da minha vida sem o meio termo...
Bom... entramos e começou a conversa. Coisas técnicas, datas disto, datas daquilo, guia da grávida... e chegou o momento esperado. Foram para trás da marquesa e começaram a fazer a ecografia... e eu? Eu fiquei ali sentado à espera que alguém me chamasse. Ainda pensei em levantar-me e ir espreitar mas optei por esperar que alguém me chamasse. Até que: "E o pai, não quer ver?" Foi então que bati o meu record pessoal de velocidade. Fiz 3 metros em 0,0000001 segundos. A contar desde que me levantei da cadeira até chegar à meta, como quem diz, à marquesa.
Aí contemplei pela primeira vez a obra de arte protagonizada por nós. Uma coisa indescritível. Indescritível porque não sei mesmo como descrever uma ecografia... só por isso.
Não se ouvia nada, por ser demasiado cedo. Apenas podemos ver uma coisa muito pequenina com um pontinho branco no meio, que por indicação da médica, era o embrião... o nosso embrião.
Tinha aí uns valentes 4 milimetros e tal... à vontade!!!

Era assim uma coisa impressionante... de tão pequenina que era!!!

1 comentário:

saturno disse...

parabens papa!!!

Blog optimizado para Firefox 3.0.3

blogaqui? Estou no Blog.com.pt

  • Incoerente
  • ©
    2009,

    eagle - Todos os direitos reservados